Lêda Sellaro :: Escritora
Loja On-line

18 DE ABRIL - DIA DA LITERATURA INFANTIL

ANTECEDENTES - LENDAS E FÁBULAS



Antes da escrita, era através das narrativas que as lembranças eram conservadas, suprindo-se com a imaginação as falhas da memória. Surgiam as lendas, baseadas nos costumes e tradições de cada lugar,  reunindo o real e o imaginário. Elas eram marcadas pelos temores humanos diante do desconhecido e  pelo desejo de desvendar os mistérios da vida. Outra de suas características era a fatalidade, a força inexorável do destino, contra o qual não se poderia lutar. O folclore brasileiro é marcado por muitas lendas, das quais, as mais conhecidas são: o Boitatá, o Boto cor-de-rosa, Caipora, Iara, Lubisomem, Mula sem Cabeça, Negrinho do Pastoreio, Saci Pererê e Vitória Régia.

As fábulas, a exemplo das lendas, também são encontradas em praticamente todas as culturas e períodos históricos. Muitas fábulas que chegaram até nós por meio da escrita já existiam como narrativas tradicionais orais. Acredita-se que as fábulas tenham nascido no século XVIII a C, na Suméria. Há registros de fábulas egipcias e hindus, mas  é na Grécia, sobretudo com Esopo, que elas ganham maior significado e importância.  Esopo viveu entre os séculos VII e VI a C. e foi um grande contador de histórias, mas não deixou nada escrito. Suas fábulas foram registradas por outros autores, dos quais, o mais importante é o romano Fedro, seu admirador e imitador. A palavra latina fábula vem do verbo fabulare = conversar ou narrar, mostrando a sua origem na tradição oral. Sua principal característica é a fusão do lúdico com o pedagógico. A fabulação ou afabulação é a lição moral que a fábula apresenta ao final da narrativa, em seu epitímio - texto que explicita essa moral.

(continua)

9125 Comentário(s) | Deixar um comentário


LOJAS DE CHOCOLATE

VEJAM QUE LOJAS INTERESSANTES EU VISITEI

EM CANELA, NO RIO GRANDE DO SUL.

ALÉM DE VENDER CHOCOLATES DELICIOSOS

ELAS SÃO CHEIAS  DE BICHINHOS SIMPÁTICOS

E BRINQUEDOR INTERESSANTES, EM SUAS

ENTRADAS FLORIDAS.























5547 Comentário(s) | Deixar um comentário


LUGARES INTERESSANTES, DIVERTIDOS E INSTRUTIVOS (2)

MUNDO A VAPOR

USINA HIDROELÉTRICA












SERRARIA













LOJA DE VARIEDADES, destacando-se as bonecas, as máscaras e os cristais














O CRIADOR DAS MÁQUINAS E SUA OFICINA























6751 Comentário(s) | Deixar um comentário


LUGARES INTERESSANTES, DIVERTIDOS E INSTRUTIVOS (1)

Compartilho com meus leitores algumas fotos interessantes de lugares que, além de belos, transmitem conhecimentos valiosos.


O Mundo a Vapor, localizado em na cidade de Canela, no Rio Grande do Sul, é um deles. Trata-se de um parque temático, com maquetes que mostram com fidelidade o tempo em que o mundo era movido a vapor.


Na fachada vê-se a reprodução de um famoso acidente ferroviário ocorrido em Paris, em 1895, quando uma lomomotiva desgovernada e em alta velocidade atravessou uma parede e ficou pendurada a 12 metros  altura.


Seguem as fotos.





A queda da máquina, na fachada do Mundo a Vapor, reproduz um acidente ocorrido na França, em 1895, na estação Montparnasse, conforme foto abaixo.







SIDERÚRGICA






OLARIA









ROLO COMPRESSOR






USINA EÓLICA







USINA TERMOELÉTRICA







FÁBRICA DE PAPEL (a menor do mundo)









(Continua)

9675 Comentário(s) | Deixar um comentário


O NATAL DE JESUS EM NOSSA VIDA (conclusão)



Natal é tempo de amor e de reflexão. Reflexão que deve nos levar a uma auto  avaliação e à definição de propósitos não só para o Ano Novo como para nossa vida.

Constatamos que a nossa atitude diante da vida, a forma como (re) agimos ao que nos acontece, tem a ver com o nosso amor a Deus e ao próximo e com a nossa fé nas promessas divinas. A vida eterna, com tudo de bom que a caracteriza, deve começar aqui e agora.
Para sermos felizes é preciso que afastemos de nós a ansiedade, aprendendo a valorizar o que já temos e permitindo que a sensação de felicidade invada a nossa alma.

Muitas vezes nós adiamos a realização de um sonho, calamos palavras que pulsam no peito, deixando para outro dia, outro momento, outro lugar, coisas que podiam ser vividas hoje. Todos nós sabemos que é importante planejar; porém, muitas vezes nos demoramos demais nos planejamentos. Perfeccionistas, alguns de nós, terminamos por perder as oportunidades.

As oportunidades perdidas estão entre as coisas tristes que marcam as nossas vidas. Quando pensamos nisso encontramos situações as mais diversas, nas quais perdemos chances importantes que não se repetiram. E nós nem tentamos. Também pode acontecer o contrário. Nós nos precipitamos, aceitando um desafio para o qual não estávamos preparados, e nos damos mal. Daí a necessidade de buscar a orientação de Deus para tudo em nossas vidas, sempre buscando sabedoria e discernimento.
Agindo assim, ao  invés de ficarmos ruminando o que aconteceu lembramos os fatos apenas como alertas, sem alimentar sentimentos de culpa que levam ao desânimo. O profeta Jeremias, em suas lamentações, nos diz: “Quero trazer à memória, o que me pode dar esperança”. (Lamentações, 3.12) O apóstolo Paulo, referindo-se a um insucesso, enfatiza a necessidade de esquecermos o que passou e também de ter um foco, quando afirma: “... mas, uma coisa faço: esquecendo-me  das coisas que para trás ficaram e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo ...” (Filipenses, 3.13.14)

Que nosso alvo nesse Natal seja fazer de Jesus o centro de nossa vida? Amém!
Lêda Sellaro

10462 Comentário(s) | Deixar um comentário


O NATAL DE JESUS EM NOSSA VIDA (continuação)



Ter Jesus como Salvador e Senhor implica em compromisso com Ele. Jesus disse certa vez: “Por que me chamais Senhor, Senhor, e não fazeis o que vos mando?” (Lucas 6.46) Em seguida Jesus comparou aquele que ouve e pratica suas palavras a alguém que edificou sua casa sobre a rocha, deixando-a imune aos efeitos das tempestades. Ele não promete nos livrar das tempestades, mas dos seus efeitos.

Certa vez, um fariseu, profundo conhecedor da Lei, querendo testar Jesus, perguntou-lhe: “Mestre, qual é o grande mandamento na Lei? Respondeu-lhe Jesus: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. O segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas”. (Mateus 22.36-40).

O amor é um sentimento e, como tal,  precisa se materializar em palavras, gestos e ações. Nossa vida fala mais alto que nossas palavras. Referindo-se à prática do amor, Jesus disse aos discípulos que o amor é uma marca do cristão. Ele afirmou: “Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros”. (João 13.35)

Jesus também ressaltou a importância da fé e da confiança como condição para evitar a ansiedade. Ele dirigiu-se a seus discípulos, advertindo-os: “Não andeis ansiosos pela vossa vida (...) porque a vida é mais do que o alimento, e o corpo, mais do que as vestes”. (Lucas 12.22-23). Jesus nos ensina a lidar corretamente com a ansiedade, olhando para as aves do céu e os lírios do campo. Ele aponta a criação de Deus como um antídoto contra a ansiedade.
Em sua primeira carta Pedro diz para lançarmos nossa ansiedade sobre Jesus porque ele tem cuidado de nós. (I Pedro, 5.7). E o apóstolo Paulo, na sua carta aos filipenses, cap. 4.6-7 enfatiza: “Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus”.

Enfatizando a questão da ansiedade, pelos efeitos que tem em nossa vida,  concluímos que há pessoas infelizes porque são excessivamente ansiosas.     Sabemos que a ansiedade pode dar origem às neuroses e à depressão.  Ela atinge crianças, jovens e velhos, causando distúrbios  como fobia, pânico e transtorno obsessivo-compulsivo, entre os principais. Não importa se as pessoas são ricas ou pobres, doutoras ou analfabetas, religiosas ou não.
Alguém já disse que a ansiedade pode ser comparada um estrangulamento. É o seu significado no grego. Um aperto no pescoço, um sufocamento.  Ela tira as forças das pessoas e suas a perspectivas de futuro.

A pressão da vida moderna, o stress, a falta de comunicação entre familiares e amigos, e a ausência da comunhão com Deus deixam as pessoas vulneráveis, abrindo uma porta para a ansiedade. O fato é que, se não vivemos o amor a Deus e ao próximo, ficamos mais susceptíveis à ansiedade.

Muitas vezes somos sufocados pela ansiedade, vivendo sem paz, evidenciando a tendência generalizada de considerar que sempre falta alguma coisa para sermos felizes. Nunca valorizamos devidamente o que já temos.  Esquecemos de olhar à volta, agradecidos pelas coisas simples que nos rodeiam.

Lêda Sellaro

7146 Comentário(s) | Deixar um comentário


O NATAL DE JESUS EM NOSSA VIDA



O NATAL DE JESUS EM NOSSA VIDA
Evangelho de Lucas 2.1-7


O final do ano se aproxima e, com ele, as confraternizações. Sentimos desejo de estar próximos de familiares e amigos para comemorar o Natal. E isso é muito bom; mas, é imprescindível que reflitamos sobre o sentido mais profundo do Natal. A festa de aniversário não pode ser mais importante que o aniversariante e, o que é mais sério, precisamos levar em conta o que Jesus gostaria que o seu Natal incluísse.


Consultando os Evangelhos e os ensinamentos de Jesus, encontramos três atitudes, seguidas de ações que certamente agradariam Jesus.


1. Ler, meditar e falar sobre o nascimento de Jesus e seu significado.


A vinda do Filho de Deus, fato que dividiu a história, envolve aspectos grandiosos e, ao mesmo tempo, revestidos de simplicidade. Eles incluem seres celestiais e pessoas humildes da terra. Jesus ficou em uma mangedoura e seu nascimento foi anunciado por uma milícia celestial aos pastores que guardavam seus rebanhos no campo.


2    Louvar  a Deus, com gratidão, por ter enviado Jesus


No cântico de Maria ela engradece ao Senhor e se alegra nele. Os pastores foram apressados ao encontro do menino Deus e voltaram glorificando a Deus pelo fato maravilhoso que haviam presenciado. O velho Simeão, ao ver o menino no templo, afirma que já podia morrer porque seus olhos haviam visto a salvação divina.


3.   Levar em conta os ensinamentos de Jesus, dando-lhe prioridade em nossas vidas


Não queremos ser como os donos das hospedarias de Belém, nas quais não havia um lugar para Maria dar à luz o Filho de Deus,  o Emanuel = Deus conosco. Jesus quer ter o seu lugar em nossas vidas, para conduzir-nos ao Pai, como seus irmãos.
No Evangelho de João ele nos diz que Jesus veio para os seus, mas eles não o receberam; “mas a todos quantos o receberam deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, aos que creem no seu nome”. (João 1.12)


Precisamos responder prontamente como os pastores, recebendo Jesus em nossas vidas,  louvando a Deus pelo presente enviado e vivendo o seu Evangelho. Dessa forma estaremos, de fato, vivenciando o Natal de Jesus como Ele quer que façamos.


Lêda Sellaro


(continua)


8143 Comentário(s) | Deixar um comentário


O NATAL DE JESUS

CRISTO É O CENTRO DA HISTÓRIA

E DAS PROFECIAS BÍBLICAS.

As profecias do Velho Testamento apresentam um esboço claro da vida, morte e ressurreição de Cristo. Embora tenham sido escritas de quinhentos a mil e quinhentos anos antes do seu nascimento, elas contêm indicações precisas sobre sua vida, comprovadas pelos relatos dos quatro Evangelhos.

Os evangelistas falam de pessoas que concluíram que Jesus era de fato o Messias comparando os acontecimentos que presenciaram com as profecias. Isso aconteceu na Galiléia, por exemplo, quando Jesus encontrou Felipe e chamou-o para segui-lo.

"Felipe encontrou a Natanael e disse-lhe: Achamos Aquele sobre quem Moisés escreveu na Lei, e a respeito de quem os profetas também escreveram: Jesus de Nazaré, filho de José.. Perguntou-lhe Natanael: De Nazaré pode sair alguma coisa boa? Respondeu-lhe Felipe: Vem e vê”. (Jo 1.45-46) Depois de conhecer Jesus Natanael, que havia duvidado, também creu e exclamou: “Mestre, tu és o Filho de Deus, tu és o Rei de Israel!” (v.49)

O próprio Jesus usou as profecias cumpridas para comprovar sua identidade, conforme Lucas, 24.25-27: "E começando por Moisés e todos os profetas, explicou-lhes o que constava a respeito dele em todas as Escrituras [Velho Testamento]".

Vamos destacar algumas dessas profecias e o relato do cumprimento dos fatos nelas preditos. Vejamos:


  1. 1. Local do nascimento de Jesus


VT -  "E tu, BELÉM-Efrata... de ti me sairá o que há de reinar em Israel, e cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade". (Miquéias 5:2)

NT – “Tendo Jesus nascido em Belém da Judéia, em dias do rei Herodes, eis que vieram uns magos do Oriente a Jerusalém” (Mateus 2.1)

2. Seu Nascimento Virginal

VT - "(...) Eis que a VIRGEM conceberá e dará luz um filho, e o chamarão Emanuel [Deus conosco]". (Isaías 7:14)

NT -  "José, filho de Davi, não tema receber Maria como sua esposa, pois o que nela foi gerado procede do espírito santo. ela dará à luz um filho, e você deverá dar-lhe o nome de Jesus [o senhor salva]". Mateus 1:20-23

  1. 3. Sua Linhagem da Tribo de Judá


VT -  "O cetro não se apartará de Judá,... até que venha aquele a quem ele pertence". Gênesis 49:10

NT -  "Pois é evidente que o nosso Senhor procedeu de Judá". Hebreus 7:14

  1. 4. Sua Rejeição


VT "Foi desprezado e rejeitado pelos homens". Isaías 53:3

NT - "Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam". João 1:11

  1. 5. Sua Traição e o Preço Pago para Seu Traidor


VT - "Até o MEU MELHOR AMIGO, em quem eu confiava e que partilhava do meu pão, voltou-se contra mim". Salmo 41:9

"Eu lhes disse: 'se acharem melhor assim, paguem-me; se não, não me paguem. então eles me pagaram trinta moedas de prata". Zacarias 11:12

NT - "Então, um dos doze, chamado judas iscariotes, dirigiu-se aos chefes dos sacerdotes e lhes perguntou: 'o que me darão se eu o entregar a vocês?' e lhe fixaram o preço: trinta moedas de prata". Mateus 26:14, 15

  1. 6. Sua Morte numa Cruz


VT -  "Perfuraram minhas mãos e meus pés". Salmo 22:16.

NT - "Quando chegaram ao lugar chamado Caveira, ali O crucificaram". Lucas 23:33 (ver também João 20:25).

7. Sua Saída do Túmulo

VT -  "Porque tu não me abandonarás no sepulcro, nem permitirás que o teu santo sofra decomposição". Salmo 16:10

NT -  "Prevendo isso, falou da ressurreição de Cristo, que não foi abandonado no sepulcro, e cujo corpo não sofreu decomposição. deus ressuscitou esse jesus, e todos nós somos testemunhas desse fato". Atos 2:31, 32

Pelo acima exposto constata-se que a história de Jesus já estava escrita nas profecias, por meios sobrenaturais. Jesus é o Filho de Deus. Ele é o próprio Deus.

Lêda Sellaro

3349 Comentário(s) | Deixar um comentário


ORNAMENTAÇÕES NATALINAS

Os motivos, os brinquedos, as cores e as luzes atraem os olhares de todos que passeiam no shopping,  adultos ou crianças. Nada mais natural. Tudo fica muito lindo e gostoso de ver. Mas, não nos empolguemos com as festividades do aniversário, esquecendo ou deixando em segundo plano o aniversariante -  Jesus Cristo.

A figura simpática do Papai Noel, a árvore de natal e os outros símbolos presentes nas ornamentações natalinas devem ser vistos como meros enfeites, nada mais.  Jesus é o motivo da festa; para ele  devem convergir todas as atenções e louvores. Ele é o Emanuel - Deus conosco. O Natal deve nos aproximar ainda mais de Jesus, motivando a prática dos seus ensinamentos, centrados no amor.













4574 Comentário(s) | Deixar um comentário


DECORAÇÃO DO SHOPPING RIO MAR - A Casa Encantada do Natal



A verdadeira casa encantada do Natal é a manjedoura onde Jesus nasceu - um lugar humilde, o único disponível, em Belém, para  a Virgem Maria dar à luz o seu filho, nela gerado pelo Espírito Santo de Deus.

O Evangelista João fala da vinda do Filho de Deus, dizendo: "Veio para o que era seu, e os seus não o receberam. Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, a saber, os que creem no seu nome". (1.11-12)

Assim sendo, a decoração do Natal não terá outra finalidade a não ser a de encher de luzes e cores as nossas cidades, lembrando a todos o fato que dividiu a História - o nascimento de Jesus, Filho de Deus - que quer ter o Seu lugar em nossas vidas, para conduzir-nos ao Pai, como seus irmãos.

























780 Comentário(s) | Deixar um comentário


Por Corisco Design